Trocando Vivências realiza seu primeiro encontro

Instituído para garantir a socialização e a possibilidade de troca de ideias e experiências, o primeiro encontro do grupo Trocando Vivências acontecerá esta semana. Promovido pelo Núcleo dos Aposentados, o evento visa a estimular a convivência e fortalecer as relações sociais e de pertencimento, além de amenizar as consequências causadas pelo isolamento frente à pandemia. Será na quarta-feira (9), às 14h, com transmissão pela plataforma Zoom.



A periodicidade será mensal, preferencialmente na última quarta-feira do mês – mesma data em que eram realizados os almoços dos(as) aposentados(as). Pela plataforma Zoom, o grupo promoverá a troca entre os(as) participantes sobre temas diversos de interesse de todos(as), trazendo ainda curtas, poesias, crônicas, artigos e outros recursos para fomentar essa interação. O encontro de estreia terá como convidada a psicóloga Kristiane Luize Pereira Porto. Facilitadora da atividade, a assistente social Raquel Pavin afirma que a iniciativa surgiu a partir da aproximação por meio do Projeto Bem Viver. O assessoramento da profissional tem ajudado em demandas imediatas e a suprir lacunas criadas com o afastamento provocado pela Covid-19.

“Trata-se de uma importante ação que vai contribuir com a socialização e com o fortalecimento das relações sociais de trocas entre os(as) associados(as) aposentados(as), oportunizando formas de qualidade de vida, discutir processos de perdas, possibilidades de ganhos e as perspectivas futuras, amenizando algumas das consequências causadas pela pandemia”, destaca Raquel.

Através do conhecimento adquirido ao longo de sua trajetória profissional, Raquel lembra que diversas transformações sociais são identificadas durante o processo de envelhecimento — trazendo a necessidade de participação em novos espaços de convivência, para além dos que já se ocupavam como locais de trabalho e família, entre outros.

“A inserção nos grupos de convivência possibilita a interação de anseios, dúvidas e necessidades expostas, individualmente, que podem ser sentidas, também, no coletivo e assim fortalecer a participação social”, complementa Raquel. Mesmo sendo uma promoção do Núcleo dos Aposentados, todos(as) os(as) colegas aposentados(as) e em atividade também estão convidados(as) a integrar a atividade.

Desde março, as ações desenvolvidas por intermédio da Assistente Social Raquel da Silva Pavin junto aos(às) colegas têm constatado a receptividade da iniciativa executada pela Associação. Recentemente, o reconhecimento também veio através do depoimento do filho de um dos associados. A mensagem foi direcionada à Procuradora Sali Antoniazzi, integrante do Núcleo dos Aposentados:

Gostaria de lhe agradecer por lembrar de nós e por ter entrado em contato. Nesses tempos tão difíceis é tão bom receber um telefonema solidário para sentirmos que não estamos sozinhos na nossa caminhada. Peço a gentileza de nos fornecer o contato da Assistente Social sobre a qual conversamos para fazermos uma consulta de apoio psicológico familiar. Assim como a senhora se dispôs a entrar em contato conosco, da mesma forma, coloco-me à disposição para qualquer comunicação que se fizer necessária. Respeitosamente lhe envio o meu agradecimento pessoal por não ter esquecido do meu pai e da minha família.

Sali reforça que a perda do convívio presencial não impactou nos laços de afeto construídos em atividade da carreira. “Ressignificamos nossa jornada. Mesmo longe, fomos escutar, porque a existência e a vida de cada colega importam.  O Trocando Vivências resulta dessa escuta. Poesia não penetra nas rochas, ela toca na alma, realça as cores e excita a vida”, diz a Procuradora, ao afirmar que a presença de cada colega no encontro será motivo de muita alegria.

O Presidente da APERGS reforça que o papel da Associação, além da luta pelas prerrogativas da carreira, também é contribuir com o bem-estar físico e mental dos(as) associados(as). “Todas as nossas iniciativas visam melhorias e avanços para a Classe. Preencher algumas lacunas criadas com o distanciamento físico em função da pandemia, incluindo a atenção especial aos colegas que tanto contribuíram com a estruturação e o fortalecimento da nossa carreira, faz parte desse trabalho”, destaca Carlos Henrique Kaipper.