Entrevista com aposentados(as): Paulo Roberto Hahn

A APERGS segue sua série de histórias de Procuradores e Procuradoras que cessaram suas carreiras, mas que deixaram significativos legados para o Estado. Desta vez, a história contada será a do colega Paulo Roberto Hahn, de Vacaria.

Aposentado desde o dia 23 de agosto, Paulo Roberto Hahn afirma que a defesa do interesse público foi a principal bandeira que o motivou e o levou a optar pela carreira de Procurador do Estado. Formado em Direito pela Unisinos e pós-graduado em Processo Civil e Constitucional pela UFRGS, ingressou no cargo de Procurador do Estado em março de 1991, mediante concurso público.

Iniciou a carreira na Procuradoria-Regional, na época com sede em Palmeira das Missões – passando depois pelas regionais de Pelotas, Caxias do Sul e Novo Hamburgo. Em 1995, foi promovido para a Procuradoria Fiscal, tendo permanecido na especialidade até o cessamento da carreira profissional. No interior do Estado, a atuação foi em todas as áreas. Já em Porto Alegre, exerceu a profissão na matéria fiscal.
Dr. Hahn ressalta que, no início, as dificuldades eram desmesuradas perante a falta de estrutura de apoio aos Procuradores. Segundo ele, não havia equipe de suporte, tampouco sede física no interior. No entanto, o colega lembra que, com o passar dos anos, o investimento e reconhecimento foram otimizados. “A cada nova administração, ao longo destes 30 anos, as melhorias na estrutura possibilitaram um melhor atendimento das demandas, tanto do ponto de vista material como de pessoal”, conta.

Ao rever sua caminhada, Paulo Roberto Hahn acredita que uma das principais marcas da sua trajetória foi a lealdade processual e a defesa intransigente do Estado quando a parte contrária não tinha razão. O colega declara, emocionado, que está orgulhoso de ter participado da história da PGE-RS, contribuindo para seu engrandecimento perante a sociedade gaúcha.

Entre as diversas atividades exercidas ao longo dos seus 30 anos de carreira, o Procurador atuou como Coordenador da 8ª Procuradoria-Regional (Novo Hamburgo); foi dirigente da Equipe de Execuções Fiscais da Procuradoria Fiscal, além de ter sido Coordenador da Procuradoria do Interior. O colega entende que depois de contribuir por três décadas ao Estado, agora é hora de descansar e cuidar do corpo e da mente: “A ideia é aproveitar ainda mais a família, cuidar da saúde e melhorar a qualidade de vida”, completa.

Paulo Hahn foi homenageado pelo Procurador-Geral do Estado do RS, Eduardo Cunha da Costa, no dia 1º de setembro, ao receber um certificado de reconhecimento e de júbilo pelos seus 30 anos de serviços prestados ao Sistema de Advocacia de Estado.

Ele guarda com carinho as vivências que passou enquanto atuou no segmento jurídico. “Tenho muito a agradecer a todos os colegas pelos ensinamentos e por me mostrarem, na prática, que a vontade de fazer o certo e o melhor é o maior simbolismo da nossa profissão”, finaliza.