27 de Março de 2019

Nota pública sobre comemorações do Golpe de 1964



A Associação dos Procuradores do Estado do Rio Grande do Sul, diante de notícias veiculadas sobre "comemorações" recentemente fomentadas pela Presidência da República para o dia 31 de março, externa profunda preocupação e estarrecimento.

Farta documentação e registros históricos tornam inconteste o fato de que o período da ditadura militar, deflagrado no dia 31 de março de 1964, foi marcado pela inobservância das garantias e liberdades individuais, arbitrariedades, tortura, estupros, exílio, desaparecimentos e assassinatos. Enaltecer ou comemorar tais episódios é atitude de extremo desrespeito às vítimas, às suas famílias, a quem sobreviveu, ao Estado Democrático de Direito garantido na Constituição da República e à memória da população brasileira.

A proposta de realização de festividades em data tão simbólica parece destoar do real significado de um dos mais sombrios capítulos da história deste país.

Fonte: Assessoria de Imprensa/APERGS

 
 


21/Mai/2019 - Procuradores do Estado apresentam carreira em universidades

17/Mai/2019 - Coquetel celebra 10 anos de encontros do Cineclube APERGS

17/Mai/2019 - Diretoria de Ação Social da Apergs  reúne-se com o secretário de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos

16/Mai/2019 - Apergs destaca vitória da Procuradoria-Geral que garante R$ 500 milhões ao Estado

10/Mai/2019 - Advogados públicos: guardiões da legalidade